5 comentários em “A Série Dark e a fé cristã reformada”

  1. Felipe José Elias

    Ainda não assisti a série, mas me despertou um grande interesse, pois o que você chama de spoiler vejo como sinopse e amo esse tema de ver o tempo como algo não linear – eternidade na qual Deus vive e promete aos seus eleitos. O modo como você expõe o “livre arbítrio”, de forma completamente bíblica tb foi muito bom.
    Parabéns!

  2. Interessante reflexão! Enquanto assistíamos aqui em casa também fomos traçando alguns paralelos e algumas “transversais”, pontos da série que vão de acordo com a nossa fé e outras questões que vão em sentido oposto. Parabéns pelo conteúdo 🙂

    Observação: somos luteranos, meu namorado é pastor na ieclb.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *