Sobre a entrega dos planos

planos-entrega-salmo-37.jpg

Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e Ele agirá – diz o Salmista no 37.
Tá aí mais um versículo que se tornou perigoso nestes novos tempos de fé hedonista, onde muita gente quer entender que é só traçar o plano, definir a rota e entregar pra Deus abençoar.
No começo deste ano, me pediram pra dar uma rápida devocional aos funcionários da empresa. Foi este o versículo que me veio a mente, pois começo de ano é o momento dos planos. Porém, encontrei uma outra versão do mesmo ensino no livro do sábio Salomão. Provérbios 16 do verso 1 ao 9 parece uma aula sobre planos humanos e decretos divinos:

Ao homem pertencem os planos do coração,
mas do Senhor vem a resposta da língua.
Todos os caminhos do homem lhe parecem puros,
mas o Senhor avalia o espírito.
Consagre ao Senhor tudo o que você faz,
e os seus planos serão bem-sucedidos.
O Senhor faz tudo com um propósito;
até os ímpios para o dia do castigo.
O Senhor detesta os orgulhosos de coração.
Sem dúvida serão punidos.
Com amor e fidelidade se faz expiação pelo pecado;
com o temor do Senhor o homem evita o mal.
Quando os caminhos de um homem são agradáveis ao Senhor,
ele faz que até os seus inimigos vivam em paz com ele.
É melhor ter pouco com retidão
do que muito com injustiça.
Em seu coração o homem planeja o seu caminho,
mas o Senhor determina os seus passos.

Fiquei fascinado com este texto, pois pela primeira vez consegui entender alguns provérbios como um conjunto único e não como provérbios soltos, com ensinos isolados. Salomão discorre, nestes 9 versículos, sobre o grande mistério da responsabilidade humana e a soberania de Deus. Ali, ele deixa bem claro que o Senhor não aprova e assina nossos planos indiscriminadamente, sem julgar nossas intenções. Pelo contrário, ele perscruta cada canto dos nossos corações e vê neles, inclusive, desvios e enganos que nem nós sabemos. Ali, o sábio também deixa claro que nem mesmo os planos dos ímpios e infiéis escapam de sua soberania. Até mesmo os planos ruins e maldosos só são executados mediante a permissão divina. E mais! Apesar da permissão, cada ato de maldade terá o seu devido castigo.

Este é o Deus revelado na Bíblia, mas é também o Deus que muitos querem ignorar, distorcer e alterar, transformando-o num gênio da lâmpada que satisfaz desejos à revelia. Um Deus sem personalidade, que não se ira, mas gosta de mimar seus fiéis com tudo que eles desejam em suas vidas passageiras.

Não, não funciona assim. As duas verdades correm juntas e paralelas. Deus é soberano e somos responsáveis. Temos liberdade para traçar nossos planos, mas é Ele quem decidi o que acontece ou não em nossas vidas e em qualquer vida. Isso é pesado, pois coloca Deus como agente permissivo de todo bem e também de todo mal que vemos no mundo, ontem e hoje. Mas é assim que Ele se revela em sua Palavra. Diante disso, alguns dizem que ele é mau. Outros, dizem que ele é bom. Já Ele, se revela como: EU SOU.

Diante disso, o apóstolo Paulo diria em alto e bom tom: Quem primeiro deu a Ele pra depois receber? Porque Dele, por Ele e pra Ele são todas as coisas. Glórias sejam dadas pois a Ele, eternamente. Amém.

Mas e os meus planos? Devo fazê-los?
Muitos cristãos perguntam isso.
Sim! Diz a palavra. Faz parte da natureza humana fazer planos. Faça-os!
Faça-os tendo como Norte a própria palavra de Deus. 
Entregue-os a Deus. Consagre cada plano a Deus.
E não fique esperando confirmação por e-mail.
Viva! Siga os planos entregando cada ação ao Soberano.
Viva a entrega, diariamente!
Ele vai mudar seus planos, ele vai apagar alguns.
Ele vai ser soberano em sua vida.
Viva Nele, porque de um jeito ou de outro, Nele vivemos, nos movemos e existimos.
Aceite isso! Entregue-se a isso.

4 Comentários

Deixe uma resposta